Seja sempre bem-vindo e aproveite para visitar nossas outras páginas


 

Publicações Anteriores

Empresa Suíça vende Maior locomotiva do Mundo ao Brasil - Documentário

 Leia mais: 

Ferrovias  #CDP

Ferrovias #ST3


O Chrome não oferece mais suporte à NPAPI (tecnologia necessária para applets Java)
O plug-in Java para Web browsers conta com a arquitetura de plug-in para várias plataformas NPAPI, que tem sido há muito tempo, e ainda é atualmente, suportada por todos os principais Web browsers.

O Google Chrome versão 45 (programado para lançamento em Setembro de 2015) acaba com o suporte à NPAPI, o que causa impacto nos plug-ins para Silverlight, Java, Facebook Video e outros plug-ins semelhantes baseados na NPAPI.

As aplicações Java são oferecidas por meio de Web browsers, seja como uma aplicação web start (que não interage com o browser quando iniciada), seja como um applet Java (que pode interagir com o browser). Essa alteração não afeta aplicações Web Start. Ela só impacta applets.

Caso tenha problemas ao acessar aplicações Java usando o Chrome, a Oracle recomenda o uso do Firefox, Internet Explorer ou Safari em seu lugar.

Os desenvolvedores e administradores de Sistemas que buscam formas alternativas para dar suporte a usuários do Chrome devem ver esse blog relativo a Inicialização de aplicações Web Start.


https://java.com/pt_BR/download/faq/chrome.xml

Cookies
"Os cookies são arquivos de internet que armazenam temporariamente o que o internauta está visitando na rede. Esses bytes geralmente possuem formato de texto e não ocupam praticamente nenhum espaço no disco rígido do computador. Não há limite para quais informações os cookies podem armazenar."


 

A alegria acabou: Popcorn Time, o "Netflix gratuito", chegou ao fim. 

Os riscos envolvendo pirataria e medos de ações judiciais fizeram com que os desenvolvedores desistissem da iniciativa.

 

COMUNICADO

 
Adeus
Começamos Popcorn Time como um desafio para nós mesmos. Esse é o nosso lema. Isso é o que defendemos.
 
Estamos extremamente orgulhosos deste projeto. É a maior coisa que já alcançados. E nós montamos uma equipe incrível, no processo, com as pessoas que gostam de trabalhar com ele. E para ser honesto, agora cada um de nós tem um nó em nossos estômagos. 
 
Nós amamos Pochoclín e tudo que ela representa, e nós sentimos que estamos deixando nossos incríveis contribuintes para baixo. 
 
Os que traduziram o app em 32 línguas, algumas das quais nós nem sequer tinham conhecimento que existia. Estamos com admiração para o que a comunidade open source pode fazer.
 
Somos nerds de inicialização, em primeiro lugar. Lemos Techcrunch, Reddit e Hacker News. Temos frontpaged no Hacker News duas vezes. Ao mesmo tempo. 
 
Temos artigos sobre Time Magazine, Fast Company, TechCrunch, TUAW, Ars Technica, Washington Post, Huffington Post, Yahoo Finance, Gizmodo, PC Magazine e Torrent Freak, só para citar alguns. 
 
E nós temos um pouco de ação na TV e rádio mostra, e isso não inclui mesmo as muitas entrevistas que tivemos de rejeitar devido à avalanche de atenção da mídia. 
 
E eles não estavam nos castigando. Eles estavam torcendo por nós. 
 
Nós nos tornamos o azarão que lutaria para o consumidor. Algumas pessoas que respeitamos, alguns dos nossos heróis falou maravilhas do Popcorn Time, que é muito mais do que aquilo que queria sair de um experimento jogamos juntos em um par de semanas.
 
Popcorn Time como um projeto é legal. Checamos. Quatro vezes .
 
Mas, como você deve saber, que raramente é suficiente. Nosso alcance enorme nos deu acesso a um grande número de pessoas, a partir de jornais para os criadores de muitos sites e aplicativos que tiveram um enorme alcance global. 
 
Nós aprendemos muito com essas pessoas, especialmente a pé contra uma velha indústria moda tem suas próprias custos associados. Os custos que ninguém deveria ter que pagar de qualquer maneira, forma ou formulário.
 
Você sabe o que é a melhor coisa sobre Popcorn Time? Que milhares de pessoas concordaram em uníssono que a indústria cinematográfica tem demasiadas restrições ridículas sobre a forma como muitos mercados. 
 
Tome Argentina por exemplo: provedores de streaming parecem acreditar que "Quem Vai Ficar com Mary" é um filme recente. Esse filme teria idade suficiente para votar aqui. 
 
A maior parte dos nossos usuários não está em os EUA. É toda a parte. Popcorn Time foi instalado em cada país único na Terra. Mesmo os dois que não têm acesso à internet.
 
A pirataria não é um problema de pessoas. É um problema de serviço. Um problema criado por uma indústria que retrata a inovação como uma ameaça à sua receita antiga para coletar valor. Parece que todos que eles simplesmente não se importam.
 
Mas as pessoas fazem.
Nós mostramos que as pessoas vão arriscar multas, ações judiciais e quaisquer conseqüências que podem vir apenas para ser capaz de assistir a um filme recente em chinelos. Só para ter o tipo de experiência que eles merecem.
 
E talvez, perguntar isso muito bem por alguns dólares por mês para assistir a qualquer filme que você quer é um pouco melhor do que isso.
 
Popcorn Time está sendo desligado hoje. Não porque ficamos sem energia, comprometimento, foco ou aliados. Mas porque precisamos seguir em frente com nossas vidas. 
 
Nossa experiência nos colocou às portas de debates intermináveis ​​sobre pirataria e direitos autorais, ameaças legais e as máquinas de sombra que nos faz sentir em perigo para fazer o que nós amamos. 
E isso não é uma batalha que querem um lugar dentro.
 
xoxo, Pochoclín .
https://getpopcornti.me/
 
 

Banda larga melhorou mais no Sul e no Sudeste, revela Anatel

 
Na banda larga fixa, todas as avaliadas (Algar, GVT, NET e Vivo) cumpriram praticamente todas as metas estipuladas no estado de SP em janeiro, exceto pela Vivo.
 
Smartphone: no estado de São Paulo, maior mercado do país, exceto a TIM, todas as operadoras móveis cumpriram meta da Anatel de velocidade média no acesso à Internet móvel.
 
A Anatel divulgou nesta quarta-feira, 30, os resultados da medição da qualidade dos acessos à Internet entre os meses de janeiro e março deste ano, tanto da banda larga móvel quanto da fixa, em que foram avaliadas as operadoras de todos os estados da federação e o Distrito Federal.
 
No estado de São Paulo, maior mercado do país, exceto a TIM, que não consegui atingir a meta no mês de janeiro, todas as operadoras móveis cumpriram a meta da Anatel de velocidade média no acesso à Internet móvel (média das medições de velocidade instantânea apuradas no mês), em que o objetivo é entregar, no mínimo, 70% da velocidade contratada.
 
Nesse quesito, a TIM ofereceu 69,43% em janeiro, enquanto a Oi atingiu 84,52%%, a Nextel alcançou 79,93%, a Vivo chegou a 89,03%, a Algar obteve 87,34% e a Claro ficou no topo, com 89,40%, considerando apenas o mercado paulista.
 
No critério de velocidade instantânea (velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da Internet pelo usuário), cuja meta é haver 95% da velocidade contratada, a TIM novamente não conseguiu cumprir a meta em São Paulo em janeiro, atingindo 79,13%.
 
No mercado paulista, a Nextel atingiu 99,77% em janeiro, a Claro alcançou 99,81%, a Oi apresentou índice de 97,36%, a Vivo ficou em 98,34%, e a Algar 99,08%.
 
Em fevereiro e março, a TIM também não conseguiu cumprir a meta de velocidade instantânea, ficando com índice de 92,94% e 94,98%, respectivamente, em São Paulo.
 
A medição dos resultados da banda larga móvel avaliou os serviços prestados nos estados de São Paulo, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal.
 
Nesses estados a taxa de descumprimento das metas aumenta, bem como o número de operadoras.
 
O índice piora nos estados das regiões Norte e Nordeste. No Rio Grande do Norte, por exemplo, exceto a Vivo, todas as demais operadoras de banda larga móvel descumpriram a meta de velocidade instantânea em março.
 
A Oi, por exemplo, não atingiu metas de velocidade instantânea da banda larga móvel nos meses de fevereiro e março nos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará. Rio Grande do Norte, Piauí, Pernambuco, Paraíba, Pará, Maranhão e Roraima, apresentando patamares abaixo de 95%.
 
A TIM não atingiu a meta de velocidade instantânea nos mesmos estados em que a Oi não alcançou o índice, além de Rondônia. A Vivo não atingiu o mesmo objetivo no Acre, Pará, Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte.
 
Banda larga fixa
 
Na banda larga fixa, todas as empresas avaliadas pela Anatel — Algar, GVT, NET e Vivo — cumpriram praticamente todas as metas estipuladas no estado de São Paulo em janeiro, exceto pela Vivo, que no quesito perda de pacotes ficou com 87,70%, quando o índice é 90%.
 
A melhor velocidade média no serviço em janeiro foi obtida pela Net Serviços que entregou mais até do que o contratado pelos usuários, com indicador de 101,63% de velocidade média e 100%, de velocidade instantânea.
 
O mesmo aconteceu com a GVT, com velocidade média de 100,22%, e com a Net São Paulo, com média de 100,35% em janeiro.
 
Em quarto lugar no estado, a Algar registrou velocidade média de 94,77% do firmado nos contratos com os clientes, seguida pela Vivo com 87,98%, o índice mais baixo.
 
Nos estados das regiões Sul e Sudeste, algumas metas também não foram atingidas, variando de uma operadora para a outra, conforme o mês avaliado.
 
https://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/banda-larga-melhorou-mais-no-sul-e-no-sudeste-afirma-anatel


Tim Vickery: Copa escancara abismo entre o que o Brasil é e o que poderia ser

Copa do Mundo contrasta o "Brasil em potencial" com o "Brasil real"
 
Algumas pessoas veem a obsessão dos brasileiros com a Copa do Mundo como um caso de alienação. Eu confesso que não posso concordar inteiramente com isso.
Não é apenas o valor estético das pinturas nos muros ou das deslumbrantes bandeirinhas verde e amarelas enfeitando as ruas. Muito mais importante do que isso é a questão do que está sendo celebrado.
 
O clima de festa nas ruas me lembra um pouco uma versão tropical de um Jubilee, uma festa que acontece no meu país de origem para comemorar 25 anos de monarquia ou algum marco político importante lá. Mas a Copa do Mundo não é para celebrar alguma festividade política (apesar de os governos acabarem se aproveitando dela) e nem é uma homenagem para algum aristocrata da família real. Na Copa do Mundo, os brasileiros estão celebrando eles mesmos.
O momento do hino nacional antes dos jogos, quando a câmera passeia pelos jogadores, é sempre um momento mágico. Como uma janela para a alma da nação, o que se vê são legítimos representantes (masculinos) do país. Os rostos são, em sua maioria, de pessoas com origens humildes, com alguns representantes da classe média também. O futebol é uma atividade que não impõe barreiras para quem quiser entrar e isso cria uma verdadeira meritocracia – não importa qual escola essas pessoas frequentaram.
 
A Copa do Mundo, então, é uma espécie de "Nações Unidas" para o homem comum. Ser o melhor do mundo nessa atividade – o único país a conquistar a taça cinco vezes – é algo que vale a comemoração. A Copa do Mundo é o momento em que o Brasil aparece para todo o planeta por razões positivas: como o país a ser invejado, o país que tem o melhor estilo. E isso coloca uma questão: como o Brasil seria se o mesmo conceito de meritocracia aplicado no futebol fosse aplicado também em outras áreas da sociedade? Nas famosas palavras do cientista social americano Janet Lever, a seleção brasileira serve como um "registro vivo do potencial da sociedade".
 
Mas, claro, há um enorme abismo entre potencial e realidade. E é exatamente por essa razão que a Copa do Mundo de 2014 está se provando tão "explosiva". Na tensão permanente entre potencial e realidade, o caso típico da Copa do Mundo no Brasil destacaria o primeiro. Mas sediar a versão 2014 está deixando todos os holofotes voltados para a abundância deste último. Se normalmente a competição apresenta razões para o Brasil ser invejado, desta vez - como o mundo inteiro está assistindo atentamente e nervosamente - está fornecendo os motivos para o país ser criticado, temido ou até mesmo ridicularizado. A experiência é algo semelhante a um pontapé no traseiro prolongado da frequentemente frágil auto-estima nacional.
 
A falta de planejamento, a falta de segurança no trabalho, o fato de deixar as coisas para a última hora, a dificuldade de executar as tarefas de forma coletiva, as promessas não cumpridas, as decisões pouco eficientes, a burocracia excessiva, a infraestrutura precária, o oportunismo de curto prazo, as coisas custando muito mais do que deveriam – tudo isso são componentes diários na vida do brasileiro, que agora estão chamando a atenção do mundo por causa da Copa.
 
As insatisfações populares com tudo isso provocaram os protestos, que têm atraído o interesse da mídia internacional, que, por sua vez, dá mais cobertura para as causas do descontentamento, aumentando, assim, a vergonha e causando ainda mais insatisfação.
Parece um ciclo vicioso. Mas pode até ser um ciclo virtuoso. Já que todos sabemos que os problemas existem, o que temos a ganhar escondendo todos eles? É muito mais útil reconhecê-los e discutir soluções para eles. O desejo furioso de rejeitar todas as críticas estrangeiras pertence a uma ditadura. 
A  democracia deve ser capaz de algo mais maduro.
 
Existe um sentimento esquizofrênico conforme a abertura da Copa se aproxima. De um lado, existe o movimento de protesto. Do outro, a venda de ingressos foi excepcional, com os brasileiros comprando muito mais do que qualquer outra nacionalidade.
Mas não há nenhuma necessidade de ver isso como uma contradição absurda. É completamente possível manter as duas posições ao mesmo tempo. Torcer pelo time comandado por Luiz Felipe Scolari em uma comemoração pela seleção brasileira e pelo potencial do país – e, ao mesmo tempo, desejar que os protestos e o processo democrático possam melhorar a realidade nacional.
 
Apesar dos êxitos no futebol, Brasil escancarou seus problemas na organização da Copa
https://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/04/140411_selecao_brasileira_potencial_tim_vickery.shtml
 

Copa 2014 - Vídeo para todo BRASILEIRO conhecer


Não enviou declaração do imposto de renda? Veja o que fazer

Quem não entregou a declaração de IR deverá pagar multa de R$ 165,74 reais; veja tudo que você deve fazer para evitar mais penalidades.
 

Na imagem ao lado casal com cara de dúvida: O atraso na entrega da Declaração penaliza ainda mais quem tem imposto a pagar. >>

Sim, infelizmente o dia 30 de abril já terminou e com ele se encerrou o prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda 2014. 
 
A má notícia é que todo formulário recebido depois das 23h59 do dia 30 de abril será automaticamente notificado com uma penalidade mínima de 165,74 reais. Esse é o piso da multa de 1% ao mês, com limite de 20%, sempre sobre o total do imposto devido no ano-calendário da declaração.
 
Mas a boa notícia é que você ainda pode correr para evitar mais penalidades. 
 
A multa é aplicada mesmo se o imposto já tiver sido pago na íntegra, mas ela crescerá progressivamente enquanto não tiver sido quitada. Para quem não tem mais imposto a pagar, a multa será fixada em 165,74 reais.
 
Se você perdeu o prazo, a primeira coisa a fazer é preencher e entregar a Declaração de IR em atraso o mais rápido possível. 
 
Assim que a declaração for transmitida, o contribuinte já poderá imprimir o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) da multa por meio do próprio Programa Gerador da Declaração, fornecido pela Receita Federal.
 
Basta abrir o programa da Declaração e clicar em "Darf de multa por Entrega em Atraso" no menu "Imprimir", do lado esquerdo da tela.
 
O pagamento deve ser feito em 30 dias a partir da entrega em atraso. Após esse prazo haverá incidência de juros de mora com base na taxa Selic. A taxa Selic atualmente está em 11% ao ano. Por isso, quanto antes você pagar, melhor.
 
Imposto devido
 
Devem se apressar para pagar a multa sobretudo os contribuintes que após fazer a declaração tiverem Imposto de Renda a pagar. Isso porque o prazo para o pagamento da primeira cota ou cota única do IR devido também venceu no dia 30 de abril, ao fim do expediente bancário.
 
A penalidade pelo atraso no pagamento do IR devido é uma multa de 0,33% ao dia, limitada a 20% do tributo pendente, mais juros pela taxa Selic do período. Para calcular os acréscimos, o contribuinte deve usar o “Programa para cálculo e emissão do DARF das cotas do IRPF”.
 
Além de pagar a multa e o imposto o quanto antes, outra orientação é quitar o IR de uma só vez. Veja o que acontece com quem deixa de pagar o imposto de renda.
 
Ainda que a Receita permita o parcelamento em até oito vezes - desde que nenhuma parcela seja inferior a 50 reais - as prestações sofrem a incidência de juros de 1%, mais a variação da Selic no período. Isso sem contar a penalidade pelo atraso da primeira cota.
 
Confira o cálculo da taxa de parcelamento:
 
 
Com uma Selic a 11% ao ano, mais a taxa de 1% a cada mês, vale a pena resgatar eventuais recursos aplicados em investimentos de renda fixa para quitar as pendências com o Leão.
 
Os juros pagos no investimento dificilmente renderão mais do que o juro cobrado para o parcelamento do IR, que em caso de atraso ainda será acrescido de multa. A título de comparação, a poupança, por exemplo, rende apenas cerca de 6% ao ano.
 
https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/noticias/nao-enviou-declaracao-do-imposto-de-renda-veja-o-que-fazer